• A noiva de João

    A noiva de João – O Musical

    Em 12 de Maio de 2006 A Orquestra Típica de Águeda e a Com.Cenas levaram à cena, no Cineteatro São Pedro em Águeda, a reposição da opereta de Adolfo Portela “A noiva de João” com Encenação de Guilherme Guerra e Direcção Musical de Rogério Fernandes.

  • Do pé prá mão

    As danças tradicionais do mundo ganham uma nova dinâmica com a sonoridade do grupo folk “do pé prà mão”.

  • !maginar

    !maginar é um projecto para a concepção artística de espectáculos de participação comunitária que visa promover contextos de exploração artística e de interacção entre agentes da cultura local, promovendo um espectáculo rico e interdisciplinar, original e criativo com base nos temas identificativos da localidade/região em que é desenvolvido.

  • Na Rota dos Ventos

    “Na Rota dos Ventos” é uma proposta de espectáculo influenciado pelo conceito criado na edição do CD com o mesmo nome, editado pela Orquestra Típica de Águeda em 2005.

Subcategorias

A Orquestra Típica é o projeto artístico pioneiro da OTA e tem como objectivo a recolha, divulgação e preservação da música tradicional portuguesa, com enfoque especial na Região onde se insere.
É um agrupamento amador constituído por uma orquestra de instrumentos tradicionais portugueses e um coro.


O seu reportório é assente na música de transmissão oral recolhida no Concelho de Águeda com um espectáculo que desde 1971 tem percorrido o país de lés-a-lés.


Em 2006 com o lançamento do seu último trabalho discográfico “Na Rota dos Ventos” promoveu a itinerância de um espectáculo com o mesmo nome em parceria com diversos agrupamentos etnográficos da Região de Aveiro numa iniciativa integrada no Programa PAPERA da CIRA – Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro.
Actualmente está em preparação o novo espectáculo “Entre a Serra e o Mar”

 

Datas Relevantes

16 Agosto 1971 – Primeira actuação nas Festas de Nossa Senhora da Saúde em Fermentelos, Águeda
1973 - Digressão a Caritel, Espanha
1980 - Digressão a Santiago de Compostela, Espanha
1992 - Digressão ao Algarve
1993 - Digressão ao Algarve
1996 - Digressão ao Algarve
1997 - Digressão ao Brasil
1999 - Digressão à Ilha da Madeira
2004 - Digressão ao Luxemburgo
2008 - Digressão à Ilha da Madeira
2011 - OTA 40 anos de história - Espectáculo comemorativo do 40º aniversário da OTA
2012 - Itinerância do espectáculo “Na Rota dos Ventos”
2012 - Participação na Gala dos Óscares Mundiais do Folclore em Guimarães

Participação em programas televisivos

1972, 1976, 1979, 1981, 1982, 1983, 1985, 1987, 1994, 1999 e 2002

Encontros de Orquestras Típicas

1977 Castelo Branco, 1981 Santarém, 1981 Castelo Branco, 1983 Santarém, 1984 Santarém, 1987 Santarém, 1990 Castelo Branco, 1992 Castelo Branco, 1992 Alcains, 1994 Castelo Branco, 1994 Lisboa, 1995 Castelo Branco, 2000 Castelo Branco, 2003 Águeda, 2004 Vila Nova de Ourém e 2006 Castelo Branco.

Direcção Artística

Américo Fernandes – de 1971 a 1999
Rogério Fernandes – desde 1999

Na sequência do trabalho de pesquisa sobre a actividade cultural de Águeda nos finais do sec. XIX e primeira na metade do sec. XX a Orquestra Típica de Águeda compilou um conjunto de melodias que incluíram os guiões de diversas revistas e operetas que subiram aos palcos dos teatros de Águeda e que marcaram definitivamente a cultura Aguedense e as suas gentes.
O projecto Águeda XX visa a concepção de espectáculos que retratem os mais emblemáticos ícones Aguedenses como o rio, as lavadeiras, as noras ou o Botaréu.
Desde “A noiva de João” de Adolfo Portela estreada em 1893 com melodias que ficaram entranhadas na cultura Aguedense como “As lavadeiras” ou a “Senhora do Livramento”, opereta que viria em ser reposta pelo Orfeão de Águeda em 1945 e pela Orquestra Típica de Águeda em parceria com a Com.Cenas em 2006, passando por “A última palavra do astrólogo Mendes” de Fernão Corte Real estreada em 1917 de onde sobressai a “Canção da serrana”, pela revista “Do Barril à Venda-Nova” de José Pedro Soares de Melo e Serafim Soares da Graça apresentada em 1934 recreando canções como “Pasteis folhados”, “Escola Central de Sargentos” ou as “Tendeiras de Águeda” e ainda pela revista “Águas do Botaréu” de Francisco Lima e com música de José Soares da Costa que foi sucesso de bilheteira em mais de uma dezena de apresentações consecutivas em Águeda, corria o ano de 1946 integrando melodias que perpetuaram até aos nossos dias como o fado “Minha guitarra”, o tango “Souto do rio”, a valsa “Águas do Botaréu” ou o “Coro das tricanas”.
Tendo como bandeira hino do Concelho de Águeda composto por Querubim António de Assis e com letra de Adolfo Portela, o projecto Águeda XX apresenta-se como um verdadeiro embaixador de Águeda, das suas tradições e das suas gentes.

!maginar é um projecto para a concepção artística de espectáculos de participação comunitária que visa promover contextos de exploração artística e de interacção entre agentes da cultura local, promovendo um espectáculo rico e interdisciplinar, original e criativo com base nos temas identificativos da localidade/região em que é desenvolvido.